Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘anemia’

Ter, tem, mas não é lá essas coisas

As propriedades benéficas da Beta vulgaris são inegáveis.

Possui boas doses de licopeno, carotenóides e flavonóides, que ajudam a defender o organismo, dão vitalidade e são antioxidantes.

Também possui muito açúcar (sacarose), fibras, vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina E e potássio.

Entretanto, de ferro, mesmo, apenas 0,2 mg (cozida) e 0,3mg (crua), em 100g.

A beterraba americana, conforme a tabela (USDA), aparece com 1,34mg (em 170g).

Para anemia ferropriva

Quando a anemia aparece, todos pensamos apenas em como obter ferro.

Porém, precisamos considerar como o ferro ingerido vai ser aproveitado por todo o organismo. Ele precisa garantir transporte e distribuição.

Alguns nutrientes ajudam, outros atrapalham.

Parece simples assim, mas envolve uma organização complexa, que exige certa interação entre seus elementos.

↑Sobe ↑   Carnes, feijões, quinoa, alimentos ricos em vitamina C.

↓Desce↓    Leite, soja, alimentos integrais ricos em zinco, ricos em fibras, ovos, taninos (café, chá) e nitratos.

Se faltar, complica muito: Vitamina A (deficiência inibe a absorção de ferro)

A boa ingestão de ferro durante a gravidez define o futuro do bebê

As reservas de ferro formadas durante a gestação, juntamente com o mineral fornecido pelo leite materno, garantem níveis adequados até os 6 meses de vida.

Em estudo realizado pelo Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública (USP) em 2002, constatou-se que ” […]em relação ao tipo de leite, verifica-se que crianças que recebem leite materno possuem menor prevalência de anemia”.

E a beterraba com isso?

A beterraba está na lista dos alimentos ricos em nitratos.

Por isso, deve ser oferecida aos bebês menores de 1 ano com muita cautela.

Os nitratos tranformam-se em nitritos cancerígenos, com efeitos amenizados na ingestão de vegetais (devido a vitamina C). Amenizados…não totalmente afastados.

Suco de beterraba pode alterar a pressão sanguínea. Isso é interessante para adultos.  Todavia, para bebês e crianças, melhor não mexer em time que está ganhando.

No site da Deco Pro teste (Portugal), tem mais informações sobre o assunto:

“[…]bebés, crianças, grávidas e pessoas com problemas gástricos devem evitar legumes ricos em nitratos.

Devido ao seu baixo peso corporal, a dose diária aceitável  é rapidamente obtida na alimentação.

O risco de os nitritos atravessarem a placenta e danificarem o feto sugere que grávidas devem evitar o consumo de legumes que tendem a acumular mais nitratos.

Em pessoas com distúrbios gástricos, a conversão de nitratos em nitritos pode ser maior.”

Para maiores, a beterraba pode ser liberada com moderação, em receitas como sopas, cremes, bolo de beterraba, bolinhos de beterraba, muffins de beterraba, geleia de beterraba, conserva de beterraba…

Quer conseguir mais ferro dos alimentos?

Veja aqui:

Para combater a anemia

FONTES:

Concentração de hemoglobina em crianças do nascimento até um ano de vida (Cadernos de Saúde Pública_vol.20 nº1)

Ferro e ácido fólico (Instituto de Metabolismo e Nutrição (IMeN)

Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO)

Suco de beterraba – Prof. Jocelem Mastrodi Salgado (USP/Piracicaba)

Interação entre vitamina A e ferro (Dept. Nutrição e Saúde – Universidade de Viçosa)

Beterraba no feijão preto reduz teores de ferro (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – 63ª Reunião)

 

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE INFANTIL: 1º LUGAR EM SAÚDE  NO TOPBLOG 2010!!!

TOPBLOG 2011: CLIQUE AQUI E VOTE

Ajude o blog a continuar!! 

Anúncios

Read Full Post »

O ferro é um micromineral existente em todas as células sendo que 1/3 do ferro de nosso organismo fica armazenado no fígado, 1/3 na medula óssea e o restante no baço e em outros tecidos.

A absorção do ferro ocorre principalmente no duodeno (parte inicial do intestino delgado).

Alguns componentes de nossa alimentação podem aumentar a absorção do ferro pelo organismo (frutose, vitamina C) ou diminuir esta absorção (fosfatos, oxalatos, presentes em farelos de cereais e chá, cálcio presente no leite de vaca).

A perda natural de ferro pelo organismo ocorre através da descamação natural das células da mucosa do tubo digestivo. A ingestão de leite de vaca integral, ou fórmulas á base de LV,  por bebês menores de 1 ano,  pode provocar esse tipo de sangramento oculto.

Clique para ler o artigo: QUANDO FALTA O FERRO NA ALIMENTAÇÃO DAS CRIANÇAS

Nos meses de amamentação o leite materno é a principal fonte de ferro para o bebê.

Clique aqui para ler o artigo: LEITE MATERNO CONTRA A ANEMIA FERROPRIVA

O ferro do leite materno tem maior biodisponibilidade (absorção) do que o leite de vaca fazendo com que as crianças que mamam ao seio materno nos primeiros 06 meses de vida tenham reservas de ferro maiores do que os alimentados com leite de vaca.

Essa qualidade do leite materno de promover a absorção do ferro justifica o fato de este alimento ser suficiente para fornecer um balanço adequado do mineral nos primeiros seis meses de vida, sem a necessidade de ferro exógeno adicional (suplementação), salvo situações em que a criança, por condições de nascimento (prematuridade e baixo peso ao nascer) tem estoques orgânicos insuficientes do mineral.

A utilização de grandes quantidades de leite de vaca e a introdução precoce de dieta de desmame, bem como o desmame precoce, são fatores que poderiam levar ao desenvolvimento da anemia por volta do sexto mês de vida, uma vez que o leite de vaca, além de ser pobre em ferro, inibe a absorção deste mineral vindo de outros alimentos ingeridos em conjunto.

ALIMENTOS RICOS EM FERRO
Vou colocar alimentos diferenciados, que podem substituir as carnes, especialmente para vegetarianos, veganos e pessoas alérgicas á proteína animal.

O importante é buscar a melhor absorção desses alimentos consumindo em conjunto outros ricos em vitamina C, como as frutas em geral e também as verduras.

ALGAS

Um estudo recente analisou os níveis de nutrientes de uma variedade de algas e comparou a porções típicas (8g de alga seca) com a ingestão diária recomendada, e com alimentos comuns. A conclusão foi que:

As algas absorvem os minerais do mar, que é rico também em oligoelementos.

O cálcio e o ferro tendem a acumular-se em muito maior quantidade nas algas do que nas plantas terrestres.

Por exemplo, 8g de uma porção seca de kombu fornece mais cálcio do que um copo de leite, e uma porção de dulse contém mais ferro do que 100g de um bife do lombo de vaca (embora este não seja tão bem absorvido).
As algas também fornecem grande quantidade de iodo, que é essencial para a função da tireóide.

Outras fontes de ferro:

Quinoa 9,5mg (o amaranto deve ter algo parecido)

Feijões, lentilhas, ervilhas…

Coentro 81,4 mg

Agrião 3,1 mg

folha de Caruru 4,5 mg

Catalonha 3,1mg

Salsinha 3,2 mg

Melado 5,4mg

Azeitona preta 5,5mg

Linhaça 4,7mg

Fontes 

Comprovado! Panela de ferro afasta anemia

Ferro nas dietas vegetarians – Como melhorar a absorção do ferro não heme

Quinoa –  Rica em Cálcio, Ferro e aminoácidos essenciais

Beterraba tem ferro?

ALIMENTOS QUE PREJUDICAM A ABSORÇÃO DE FERRO

(Não devem ser ingeridos em conjunto com alimentos ricos no nutriente)

Leite de vaca e derivados
Castanhas e amêndoas
Clara do ovo
Compostos fenólicos (Refrigerantes, café, chás…)
Cereais integrais

O aleitamento materno exclusivo age como fator de proteção durante os 4– 6 primeiros meses de vida, pois apesar do conteúdo de ferro do leite materno ser baixo (0,26 a 0,73 mg/ml), ele tem alta biodisponibilidade, de tal forma que a sua utilização é elevada (cerca de 50%), compensando a baixa concentração do mesmo.

Read Full Post »