Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Panelas’ Category

Depende…

Se for panela velha de ferro ou pedra sabão, faz mesmo. Mas se for de alumínio, atente para o consumo constante  de partículas do mineral em suas refeições.

Quer saber mais? Leia aqui:

UTENSÍLIOS PARA ALIMENTOS E IMPLICAÇÕES NUTRICIONAIS

Késia Diego Quintaes

COMENTÁRIOS FINAIS

Apesar de os utensílios de alumínio serem bastante difundidos no mercado, este metal está associado a doenças neurodegenerativas como o mal de Alzheimer.

Considerando que os utensílios de alumínio são indiscutivelmente fonte deste elemento, o uso diário destes aumenta consideravelmente a ingestão de alumínio.

Portanto é aconselhável que seu uso na culinária seja evitado.

Os estudos apontam diretamente para o saber popular: a utilização diária de panelas de ferro no preparo e cocção dos alimentos contribui para o tratamento e prevenção da anemia ferropriva.

Estes utensílios são bastante duráveis e permanecem sempre liberando o ferro para os alimentos, sendo que quanto mais ácido for o pH do alimento maior será a migração de ferro do utensílio.

Os utensílios de inox contribuem na ingestão de ferro e de cromo, ambos nutrientes essenciais.

Entretanto estes utensílios também são fonte de níquel, tóxico ao homem.

Mesmo sendo a migração de níquel em baixa quantidade, não é desprezível, ainda mais se houver um consumo diário de alimentos preparados em utensílios de inox.

É recomendável que pessoas sensíveis ao níquel evitem a utilização destes utensílios. Como não existe uma exigência na composição da liga de inox, o níquel pode estar em quantidades superiores ou inferiores a dos estudos aqui apresentados.

Assim, seria interessante que a quantidade de níquel utilizada industrialmente na liga de inox fosse padronizada no menor nível possível.

Outra constatação importante a ser feita é que, apesar de ser expressiva a quantidade de ferro migrante tanto dos utensílios de ferro como de inox, este valor não é levado em consideração nos recordatórios alimentares e nos inquéritos dietéticos populacionais, mesmo estando comprovada a boa biodisponibilidade do metal.

INOX

A liga do aço inoxidável (inox) é uma combinação do ferro com outros dois metais: cromo e níquel.

Sendo a proporção destes metais nos utensílios bastante variável: de 50 a 88% para o ferro, 11 a 30% para o cromo e de zero a 31% para o níquel.

Entretanto, vários outros elementos como manganês e cobre, podem estar presentes em pequenas quantidades.

Vários autores já documentaram que os utensílios de inox são fonte de dois nutrientes essenciais a população: o cromo e o ferro.

Utensílios de inox são fonte considerável de cromo na alimentação, contribuindo com um créscimo de 0,01 a 0,31 mg/l no alimento preparado.

A cocção de alimentos em utensílios de inox aumenta o conteúdo de ferro nos alimentos, principalmente quando é feito o cálculo dietético diário, uma vez que, o ferro derivado do utensílio possui biodisponibilidade similar a do ferro não-heme encontrado naturalmente nos alimentos.

Entretanto estes utensílios também são fonte de níquel, tóxico ao homem.

PEDRA -SABÃO

Em outro estudo,  a nutricionista Késia Diego Quintaes  analisou a influência da composição da pedra-sabão x minerais dos alimentos. A conclusão foi a seguinte:

[…]o emprego de panelas curadas de pedra-sabão (esteatito) no preparo de alimentos talvez possa refletir favoravelmente o estado nutricional dos consumidores.

Entretanto, a biodisponibilidade dos metais migrantes ainda está por ser estimada.

Igualmente se faz necessário avaliar a migração destes metais durante a vida útil dos utensílios.

Os dados atuais avaliaram o material até no máximo vinte cocções seqüenciais, o que corresponderia a no máximo três meses de uso regular do utensílio.

Do ponto de vista toxicológico foi comprovado em condições laboratoriais agressivas que o esteatito não libera metais pesados, em teores que representem toxidade ao homem.

Leia aqui:

Comprovado!! Panela de ferro ajuda a combater anemia

FONTE:

A influência da composição do esteatito (pedra-sabão) na migração de minerais para os alimentos – Minerais do esteatito

Anúncios

Read Full Post »

A doutora em nutrição pela Unicamp,  Késia Quintaes,  estudou em 2004  as implicações nutricionais do uso de três tipos de panela: de ferro, de aço inoxidável e de pedra-sabão.

“A escolha dos materiais foi pelo simples motivo de terem Ferro em sua composição”, conta Késia.

“Queria provar que transferem a substância, podem ser utilizadas no combate à anemia.”

E liberam no cozimento não apenas o Ferro, mas também Manganês. Algumas passam ainda Cálcio e Níquel.

Os resultados positivos com ferro foram registrados em exames de sangue feitos em vegetarianas.

Durante 12 semanas, elas tiveram de usar a panela de ferro no dia-a-dia.

A concentração de hemoglobina (proteína sanguínea que serve de referência para medir a anemia) depois da experiência era 87% maior em relação ao início.

Porém, deve-se ter cuidado com sua utilização.

“Acima de 40 mg por dia o Ferro pode irritar o sistema gastrointestinal e provocar diarréia ou vômitos”, diz Késia.

Portanto, use com moderação.

Não todos os dias, especialmente para crianças.

Escolha um alimento (feijão, por ex.), e tempere-o na panela de ferro para consumo em 2 dias da semana. Ou faça legumes na Wok de Ferro, vez ou outra.

Para ler um resumo da tese da Dra Késia Quintaes, da Unicamp, entre aqui:

Biblioteca Digital da Unicamp

Mais do mesmo:

Panela velha é que faz comida

Beterraba tem ferro?  

Para combater a anemia: Alimentos ricos em FERRO

 

 

 

 

Read Full Post »