Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Engrossante para papinha bebê’ Category

4e08f60e533b5.preview-300

Além dos inúmeros estudos que associam o inicio da alimentação complementar dos bebês à obesidade, um em especifico propôs examinar o tempo de introdução de alimentos sólidos durante a infância, e a ocorrência de obesidade aos 3 anos de idade.

De acordo com a pesquisa, divulgada pela Unicef Londres, bebês alimentados com fórmulas em mamadeiras, que recebem a alimentação complementar antes de 4 a 6 meses,  são seis vezes mais propensos a se tornarem obesos até os 3 anos de idade.

O costume de engrossar o leite artificial com farinha de cereais, ofertado em mamadeira, apenas agrava ainda mais o problema, fornecendo calorias muito acima das necessárias aos bebês de todas as idades.

Nos EUA, uma campanha denominada “White Out”, promovida por um pediatra, exigia o fim da comercialização de farinha de arroz. Para ele, uma colher de cereal de arroz corresponde a uma colher de açúcar refinado.

No Brasil, as farinhas mais consumidas como engrossantes são as de milho e aveia, também com doses consideráveis (e não divulgadas) de açúcar refinado ou xarope de milho.

Somado a isso, a oferta de  sucos de frutas e papinhas de introdução com vários ingredientes acabam por dilatar a reduzida capacidade gástrica do bebê.

Em outro levantamento, realizado pelo Yale Rudd Center, da Yale University, 60% dos pais e mães assumiram a responsabilidade pela obesidade dos filhos.chubbybabyc

Entre as respostas, constam a duvidosa justificativa do “alto custo na compra de alimentos orgânicos e integrais”, maior facilidade no consumo de fast food e salgadinhos, influência do marketing de alimentos e, por fim, a própria indisciplina familiar na questão alimentar. 

Porém, a pesquisa demonstrou que a obesidade infantil americana é tão negligenciada quanto no Brasil, e apenas percebida quando atinge  níveis alarmantes ou prejudiciais à saúde da criança (hipertensão, diabetes, colesterol alto, etc.)… talvez porque o mito do bebê gordinho ainda persista por um bom tempo.

Fontes

Bebês,  farinhas de cereais e Obesidade infantil – ChildHood Obesity News

Introdução de alimentos sólidos e o risco de obesidade em bebês e crianças em idade pré-escolar – UNICEF

Pesquisa Marketing de alimentos infantis para crianças e adolescentes – O que pensam os pais? – Yale Rudd Center for Food Policy e Obesity

 

Mais:
Bebês brasileiros consomem produtos industrializados em excesso

Anúncios

Read Full Post »

Processamento de farinhas de cereais ou de leguminosas germinadas

Farinhas de cereais

Em alguns países africanos são preparados pelo menos 20 tipos diferentes de farinhas e produtos à base de cereais germinados e fermentados.

As suas utilizações são múltiplas, mas servem nomeadamente para a preparação do prato familiar principal, a preparação de bebidas consumidas como refeições ligeiras, papas para bebês e alimentos destinados aos doentes.

whatconsumer.co.ukPara germinar os cereais

É necessário limpar os grãos completos e depois demolhá-los em água durante um dia.

Escorrem-se em seguida os grãos e colocam-se num saco de juta ou noutro recipiente, de seguida cobrem-se com um tecido apropriado que conserve a umidade.

Os cereais úmidos são então armazenados num local escuro durante dois ou três dias, até os grãos começarem a germinar.

Os grãos germinados secam-se ao sol antes de serem moídos.

Conforme o uso, a moagem dos cereais é feita antes ou depois da fermentação.

Quando é feita depois, deixam-se os grãos demolhados durante um ou dois dias antes de os moer e de os deixar fermentar.

Qualquer que seja o método utilizado, as vantagens da farinha fermentada são numerosas.

A papa preparada com a farinha fermentada é mais rica no plano nutricional, sem que o seu volume aumente, e é também mais fácil de digerir.

O ferro contido nos cereais é melhor absorvido depois da fermentação

Por outro lado, a fermentação evita a multiplicação rápida dos germes patogênicos, o que torna a papa feita de farinha fermentada muito mais saudável para consumir e mais concentrada em nutrientes do que uma papa preparada com farinha de cereais não fermentados ou não germinados.

Seguem-se receitas que indicam como preparar farinhas de cereais germinados e fermentados.

Farinha de cereais germinados (milho, milho-miúdo ou sorgo)

1. Escolher os grãos.
2. Demolhá-los em água durante um dia.
3. Escorrer os grãos e colocá-los num saco de juta ou outro tecido apropriado.
4. Deixar os grãos num lugar escuro e quente, durante dois ou três dias, até germinarem.
5. Secar ao sol os grãos germinados.
6. Moer os grãos e peneirar a farinha.

Farinha de cereais fermentados (só a título de exemplo porque há muitas variantes)

1. Moer o milho, o milho-miúdo ou o sorgo.
2. Deixar esta mistura de molho em água (cerca de três chávenas de farinha para sete de água).
3. Deixar a mistura fermentar durante 2 ou 3 dias.
4. Cozer a papa.

Farinhas de leguminosas

As farinhas de leguminosas são muito úteis para enriquecer as farinhas de cereais, de raízes ou de tubérculos, utilizadas na preparação de alimentos para bebés.

Para preparar estas farinhas é necessário limpar os grãos, eliminando os que estão estragados, assim como as impurezas.

Os grãos são então torrados, triturados ou moídos.

A farinha é peneirada para retirar algumas partículas grandes que tenham ficado.

As receitas que a seguir se apresentam, mostram as etapas da transformação da farinha de feijão-nhemba, de soja e de feijão-congo.

Farinha de feijão-nhemba

1. Escolher e lavar o feijão-nhemba.
2. Torrar o feijão.
3. Descascá-lo (facultativo).
4. Triturá-lo ou moê-lo.
5. Peneirar a farinha.

Farinha de feijão-congo

1. Escolher e lavar o feijão-congo.
2. Demolhá-lo em água durante 2 ou 3 minutos. Escorrer.
3. Cobrir com folhas de bananeira e deixar assim durante 6 dias.
4. Torrar.
5. Moer ou triturar até obter uma farinha.
6. Peneirar a farinha.

Seguem-se exemplos de receitas para preparar alimentos de desmame. As três primeiras foram criadas pelo Programa não-governamental para a investigação e desenvolvimento dos recursos naturais do Quénia.

Papa de milho-miúdo e de feijão

(para 4 pessoas)

Folhas de feijão-nhemba
1 xicara de farinha de feijão-congo
3 xicara de farinha de milho-miúdo
4 xicaras de água fria
10-12 xicaras de água quente
1 pitada de sal

1. Escolher as folhas de feijão-nhemba, deixá-las ferver durante 5 minutos, depois secá-las e triturá-las. Ponha de lado.

2. Misturar a farinha de feijão-congo com a farinha de milho-miúdo.

3. Juntar água fria e mexer até obter uma pasta homogénea.

4. Juntar a água quente à pasta. Cozer a mistura durante 10 minutos, mexendo constantemente.

5. Juntar uma colher de sopa de folhas secas de feijão-nhemba e deixar cozer por mais 2 ou 3 minutos.

6. Adicionar sal a gosto.

Mululu, abóbora e raiz de matabala

Uma mão cheia de folhas
Mululu
½ raiz de mandioca ou de matabala, descascada e cortada em bocados

¼ de uma abóbora pequena, cortada em bocados
½ xicara de leite de vegetais

1. Escolher as folhas.

2. Cozer a mandioca ou a matabala.

3. A meio da cozedura, juntar as folhas e a abóbora. Cozinhe até ficar bem macio.

4. Amassa misturando com leite vegetal.

getal

Sal

1. Misturar a farinha de milho e a farinha de feijão com a água, deixar cozer durante 20 a 30 minutos.

2. Juntar os espinafres e o óleo vegetal, deixar cozer mais 2 minutos.

3. Juntar sal a gosto.

FONTE:

FAO  (Food and Agriculture Organization of the United States)

Mais

FARINHAS NAS PAPINHAS I

Read Full Post »