Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Alimentação do bebê’ Category

sg_theasianparent_comLeia completo: Relactação e amamentação na Adoção
Dr. Karleen Gribble

Amamentar uma criança adotada é uma possibilidade que poucas pessoas estão cientes.

Não é necessário ter gerado seu filho, ou ter ovários,  para ser capaz de amamentar. E a amamentação pode ser uma experiência muito positiva tanto para a criança, quanto para a mãe.

O processo de produção do leite materno, em casos de amamentação adotiva, é bastante simples.

Durante a gravidez, os hormônios, incluindo estrogênio, progesterona e prolactina preparam os seios para produzir leite.

No entanto, o hormônio prolactina também é liberado em resposta à estimulação do mamilo. Níveis elevados de prolactina podem causar o desenvolvimento de estruturas produção e secreção do leite.

Os níveis de prolactina podem ser aumentados através da utilização de uma bomba elétrica para ordenha ou a amamentação de um bebê.

Uma vez que a secreção do leite materno começa, a saída deste mesmo leite através da sucção faz com que mais leite seja produzido.

O processo de indução da lactação chama-se relactação, trans lactação ou lactação induzida. É um processo normal e natural.

Evidente que relactação não ocorre apenas em amamentação adotiva. Mulheres que desmamaram seus filhos biológicos e desejam reiniciar a amamentação podem re-iniciar esse processo de produção do leite materno da mesma maneira.

E, literalmente, nunca é tarde demais!

Fonte
Australian Breastfeeding Association

Foto
Asosiasi Ibu Menyusui Indonésia

Anúncios

Read Full Post »

Introdução de outros alimentos durante a amamentação altera o paladar e aumenta risco de obesidade

baby in chairFonte: Revista Fapesp

Os pais têm uma oportunidade rara de influenciar o desenvolvimento dos filhos e de ajudá-los a se tornarem adultos mais saudáveis. . Mas é preciso estar atento e agir rápido. Essa chance surge cedo e dura pouco.

Começa na concepção e segue por apenas mil dias – os 270 da gestação mais os 730 dos dois primeiros anos de vida.

A receita não é nova, mas pode evitar problemas graves de saúde mais tarde. Experimentos com roedores indicam que a substituição do leite materno por outros alimentos – outros tipos de leite, inclusive – nessa fase do desenvolvimento altera o paladar e instala no organismo um desequilíbrio hormonal que pode durar a vida toda e favorecer o ganho de peso.

Já a nutrição correta reduz o risco de desenvolver na idade adulta obesidade e doenças cardiovasculares, atestam estudos populacionais conduzidos em cinco países em desenvolvimento (Brasil, África do Sul, Guatemala, Filipinas e Índia).

x19957965Ainda segundo esses trabalhos, o aleitamento exclusivo favorece o desempenho intelectual.

Por algumas décadas equipes de vários países, entre elas a do epidemiologista brasileiro César Victora, avaliaram regularmente o crescimento de 10.912 crianças.

Aquelas que começaram a receber outros alimentos antes dos 6 meses de idade – o que ocorreu antes do terceiro mês com 69% dos bebês da amostra brasileira – acumularam mais gordura corporal ao longo da vida.

E quanto mais cedo consumiam papinhas, sucos e outros tipos de leite mais gordura concentravam, o que eleva o risco de problemas no coração e de acidente vascular cerebral, responsáveis por 30% das mortes no mundo (International Journal of Epidemiology).

“O que mais influenciou o acúmulo de gordura não foi a duração do aleitamento, mas a precocidade da introdução de outros alimentos na dieta da criança”, afirma Victora, professor da Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul, e da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

Uma possível explicação para o crescimento acelerado tardio é o consumo de mais calorias que o recomendado.

Conforme pesquisadoras da Universidade Estadual de Campinas, pesquisas comprovaram que crianças que recebiam mamadeiras e outros alimentos nos primeiros meses de vida consumiam até 50% mais calorias que o ideal (ver Pesquisa FAPESP nº 123).

u29589839A alimentação apropriada inclui uma dieta equilibrada da mãe na gravidez, o aleitamento materno exclusivo nos seis primeiros meses de vida e, a partir daí, a amamentação acompanhada de alimentos sólidos ricos em proteínas, vitaminas e sais minerais, como recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A participação maior das mulheres no mercado de trabalho, aliada à desinformação sobre como e por quanto tempo amamentar, contribui para que a dieta das crianças mude antes da hora.

“Além disso”, conta Victora, “muitos médicos não respeitam a orientação da OMS e introduzem cedo na dieta alimentos desnecessários nessa fase da vida”.

O resultado é que a proporção de mulheres que amamentam exclusivamente ao peito por seis meses no Brasil é baixa, comparada à de outros países.

Hoje 51% das mães alimentam os filhos exclusivamente ao peito nos quatro primeiros meses de vida – eram 36% em 1999 – e 41% amamentam até o sexto mês, segundo levantamento do Ministério da Saúde.

Por trás das alterações de com­portamento há mudanças hormonais e metabólicas.

Em trabalhos apresentados nos últimos anos no Journal of Endocrinology e Journal of Physiology,  equipe do endocrinologistas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mostrou que o desmame precoce al­tera a composição corporal e reduz a sensibilidade ao hormônio leptina, que induz à saciedade e à puberdade.

Enquanto não se descobre o que dispara essas alterações e como as controlar de modo eficiente, o melhor é prevenir o problema por meio do aleitamento exclusivo por ao menos seis meses.

http://revistapesquisa.fapesp.br/2011/01/28/mil-dias-que-valem-uma-vida/

Read Full Post »

Nosso organismo possui bilhões de bactérias benéficas que, quando atacadas por alguma doença intestinal ou consumo de antibióticos, fazem uma falta danada.

Para conseguir o equilíbrio novamente, a ingestão de alimentos fermentados se faz necessária.

Entre os fermentados mais consumidos por nossa sociedade estão os Lactobacilos.

Lactobacilos são probióticos ou “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde do seu hospedeiro” (Organização Mundial de Saúde, 2001).

Ao se instalarem nos intestinos, promovem a proliferação de outros micro-organismos benéficos, auxiliam no aumento da imunidade, e produzem uma espécie de muco que protege as vilosidades intestinais, além de vitaminas do complexo B serem melhores absorvidas na presença dessas bactérias.

Os lactobacilos reduzem  a proliferação de bactérias nocivas através da competição por nutrientes. Literalmente, as matam de fome 😉

Receitas

spoonful-of-yogurtIogurte de Amêndoas doces 

Ingredientes

10 amêndoas doces sem casca hidratadas
1/2 fava de baunilha
1 cápsula de probiótico
Água que baste
Adoçante: tâmaras, damasco, uvas passas, melado ou estévia

Bata todos os ingredientes no liquidificador, exceto o probiótico.
Mistur a cápsula de probiótico.
Cubra a mistura com um pano limpo e guarde em local quente até fermentar.

Iogurte de castanhas de caju

Ingredientes

1 ½ xícara de castanha de caju hidratada por 1 hora
1  xícara de água
2 colheres de sopa do adoçante
Baunilha em fava
1 pitada de sal
2 cápsulas de probióticos

Escorra e lave as castanhas de caju embebidos e adicioná-los a um liquidificador.
Misture os ingredientes e bata por 5 minutos.
Coloque em uma tigela e cubra com pano limpo.
Coloque em local quente até fermentar

Iogurte de coco

3 cocos verdes
1 capsula de probiótico

Bata o coco com sua água.
Misture com a cápsula de probiótico
Cubra e deixe fermentar.

Veja aqui

Kefir para o bebê ou criança

e aqui:

Iogurte de kefir de coco (receitas)

Veja também:

Alimentos fermentados – muito além dos iogurtes!

Fonte:

Aspectos tecnológicos de alimentos funcionais contendo probióticos
Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas; vol. 38, n. 1, jan./mar., 2002

Mais

Para diarreia: Probióticos

Fonte da foto: WebVitamns

Read Full Post »

6421b2cccc_mediaEnfim, quase meio do ano, e o Ministério da Saúde lançou a campanha 2014 de doação de leite materno.

Para fazer as doações, basta procurar o Banco de Leite Humano mais próximo da sua residência. Qualquer quantidade pode ajudar.

A equipe  fornece todas as instruções e recolhe as doações, em frascos adequados para o armazenamento.

Na verdade, essa campanha deveria ser um programa efetivo do governo para incrementar ações que potencializem o aleitamento materno e as doações.

Em 2013, as doações cairam. Haviam 179.113 doadoras em 2012, decresceu para 159.592.

O Ministério da Saúde declara que pretende aumentar esses números. Entretanto, precisa de mais que apelos do ministro em rede nacional. Apelos esses que “vão ao vento“, encontrando-se na outra ponta com o aumento do desmame precoce em todo país.

Como doar?

Se você quer doar seu leite entre em contato com um Banco de Leite Humano.
Clique aqui e encontre o mais próximo de você.

Para mais informações acesse: Rede Brasileira de Leite Humano

Crédito Foto:
Secretaria da Saúde do Governo do estado do Piauí (Lily Araújo e o filho Lucas)

Read Full Post »

codenamemama_com_ Mona

Trecho traduzido de: Australian Breastfeeding Association (ABA) – por Bronwyn Warner – Conselheira ABA

Então, você está grávida e ainda amamenta seu bebê ou criança.
 

Você deve estar se perguntando se pode continuar a amamentar, estando grávida, ou ainda além.

Talvez tenha escutado que deve desmamar… ou talvez conheça pessoas que amamentaram por gestações subsequentes, e se perguntou como tudo funcionava.

Suas gestações posteriores também são um momento especial.

Você pode se sentir mais confiante em seu papel de mãe. Seu corpo deu à luz e continuou a nutrir seu bebê, completando o papel reprodutivo natural.

mothernaturale_wordpress_comVocê também pode estar apreensiva, com dúvidas sobre compartilhar o amor do seu primeiro filho com outro que chega, ou com as exigências físicas de estar grávida e ter dois filhos para cuidar.

A ABA utiliza o termo “tandem feeding” para descrever a amamentação simultânea de irmãos que não são gêmeos. As crianças podem ser amamentadas em conjunto ou em momentos diferentes.

Seu leite é sempre nutritivo e o melhor alimento que seus filhos podem receber.

Mesmo que a amamentação seja reduzida ao longo do tempo, seus beneficios imunológicos ainda são muito valiosos.

A continuidade da amamentação também significa um período de descanso extra durante o dia, especialmente durante o primeiro trimestre.

As mulheres são fisicamente diferentes, mas algumas podem conceber, mesmo enquanto estiverem a amamentar.

Às vezes, a introdução de sólidos ou outros suplementos para o leite materno é suficiente para induzir a ovulação.

Leva-se longos intervalos entre as mamadas, de quatro ou mais horas, e seu bebê começa a dormir durante a noite. Isso faz com que a ovulação retorne, já que a amamentação não é mais exclusiva.

Uma preocupação é a de que o recém-nascido será privado  do colostro. Mas, o peito produz colostro novamente, devido seus mecanismos de ação que são bem precisos.

Carissa, Caia & Chenzi - ABAComo meu filho mais velho se sente?

Enquanto você percebe o lado positivo da amamentação tandem, como o seu filho mais velho pode sentir-se?

Muitos irmãos mais velhos sentem uma forte ligação com o bebê, por ambos estarem compartilhando algo muito especial e importante.

Isso pode ajudar a diminuir os sentimentos de inveja e ressentimento, por não ser deixado de fora em um momento tão especial para a familia.

Para saber mais:

Adventures in Tandem Nursing: Breastfeeding During Pregnancy and Beyond – Hilary Flower – Editora La Leche League International – 2003.

La Lecche League – Relatos de Amamentação em Tandem (crianças em idades diferentes)

Mothering Your Nursing Toddler – Norma J. Bumgarner – Editora La Leche League International – 2000.

How will my milk change when I am breastfeeding through pregnancy? (mudanças na composição do leite materno duante a gestação) – Kellymom. com, 2011.

Ishii H 2009, O aleitamento induzir o aborto espontâneo? J.
 Obstet. 
Gynaecol 45 (5): 864-868.

Moscone SR, Moore MJ 1993, a amamentação durante a gravidez. J Hum Lact 9 (2) :83-88.

Marquis GS, Penny ME, Diaz JM, Marin RM 2002, as consequências pós-parto de uma sobreposição de amamentação e gravidez:. Redução da ingestão de leite materno e crescimento durante a primeira infância Pediatrics 109 (4): E56-E56.

Créditos fotos:
1. codenamemama.com (Mona)
2. mothernaturale.wordpress.com
3. ABA (Carissa, Caia & Chenzi)

Read Full Post »

OVOS DE ALFARROBA
(sem leite, sem açúcar, sem glúten)

Receita 1

Ingredientes
50 a 100g de alfarroba em pó
óleo de coco (se não tiver, coloque creme vegetal)

Peneire a alfarroba em pó em uma tigela
Misture com o óleo de coco, adicionando aos poucos até a consistência adequada (cerca de 4 colheres de óleo)

Coloque nas forminhas e leve à geladeira.

Receita 2

Ingredientes

250 ml de água
1 colher de sopa de agar agar
1 xícara de farinha de alfarroba
3 colheres de sopa de melado
2 colheres de sopa de manteiga de amendoim
Favas de  baunilha ou essência

Para o recheio:
amêndoas, passas ou nozes ou creme de alfarroba (receita abaixo)

Coloque a água para ferver, em seguida adicione a agar e a farinha de alfarroba dissolvida em água fria.
Cozinhe por cerca de 5 minutos, mexendo bem.
Coloque a baunilha, o melado e a pasta de amendoim.
Deixe em banho maria enquanto.
Coloque na forma. Preencha com o recheio.
Passe o creme de alfarroba, e junte as metades.

Alimentação e Saúde Infantil - Nutrição consciente desde a infância

favim.comAlfarroba – carob – é uma espécie de “chocolate” que só faz bem, desde que consumido conforme as recomendações de Paracelsus*. 

É naturalmente doce, e rica em vitaminas A, D e do complexo B, boa dose de cálcio, potássio, zinco, cobre, manganês e fibras, além de apenas 1/3 das calorias do chocolate tradicional.

A cocção de sua polpa serve para aliviar dores por gastrite ou úlcera, azia, diarreia ou refluxo gastroesofágico.

Suas fibras, aliadas á pectina, impedem que o conteúdo estomacal ácido retorne pela garganta, ocasionando em vômitos.

Pectina é uma espécie de gel solúvel em água, que protege o organismo de infecções bacterianas. Auxilia a digestão, ajuda a limpar e aliviar irritações estomacais, e do esôfago, e em tratamentos da diarreia. 

A alfarroba também tem lignanas, fitoestrógenos indicados na menopausa, que protegem contra o câncer.

São antivirais, antifúngicas, antibacterianas e anti-inflamatórias.

sementes de alfarrobaE cadê ela?

Típica das regiões mediterrâneas, é ainda pouco…

Ver o post original 483 mais palavras

Read Full Post »

Leite vegetal para o bebê ou criança pequena é uma boa pedida na hora de oferecer mais vitaminas, minerais, fibras e também gorduras benéficas.

Na verdade, o dito popular acabou fixando as bebidas feitas com vegetais como “leite”.

Leite porque alimenta, e pronto.

mymidlifemumblings.wordpress

LEITE DE AVEIA

Coloque 150 ml de aveia em flocos de molho em 1 litro de água, por cerca de 20 minutos.

Em seguida, bata no liquidificador, acrescentando 1 pitada de sal.

naturaltherapypagescomau -

Guarde em jarra de vidro esterilizada ou pote de vidro, bem fechado, na geladeira.

Para bebês, pode fazer cozido, como um mingau ralo, para garantir a segurança alimentar.

Coloque 250ml de água para cada 3 colheres de aveia, e leve ao fogo, com umA pitada de sal.

Para dar mais sabor, coloque raspas de laranja, bata com uma fruta doce, acrescente baunilha em favas ou cacau, alfarroba…

Evite alimentos crus para bebês pequenos, pelo risco de contaminação.

A menos quea família seja crudívora, e saiba lidar com esse tipo de alimentação adequadamente.

Como o Daniel, pai da Olivia:

OLIVIA É CRUDIVORA DESDE QUE NASCEU!

LEITE DE GERGELIM ou LINHAÇA

2 xícaras de água
4 colheres de sopa de sementes de gergelim

Deixe as sementes de molho por cerca de 3 a 4 horas. Bata no liquidificador, depois coe.

Esse tipo de leite é melhor para uso em receitas como de pães, bolos, etc.

Não é aconselhável a ingestão de gergelim ou linhaça em quantidades maiores que 1 colher de café ao dia para crianças muito pequenas.

Essas sementes devem ser sempre hidratadas ou germinadas, e oferecidas sem a casca.

O gergelim é alergênico, portanto não deve ser oferecido aos bebês e crianças menores de 1 ano, á menos que comprovado que não há risco para a saúde. 

LEITE DE CASTANHAS com AVEIA

1/2 litro de água fervente
3 castanhas do Pará
2 colheres de sopa de flocos de aveia
1 pitada de sal

Deixe de molho por cerca de 1 hora, depois bata tudo no liquidificador.Coe. Pronto.

Ideal para uso em receitas de bolos, bolinhos, tortas, etc.

As castanhas e nozes possuem potencial alergênico, e elementos tóxicos se ingeridos em quantidade superior á recomendada ao dia.

O consumo de frutas oleaginosas deve ser extremamente moderado para crianças menores.

LEITE DE ARROZ

1 xícara de arroz cru lavado (prefira arroz moti, arbóreo ou integral)
4 xícaras de água, 1 pitada de sal marinho
Deixar de molho por cerca de 4 horas.

Coloque o arroz para cozinhar em fogo baixo, até que fique cozido e empapado. Não deixe a água secar. O caldo deve estar com os níveis sempre acima dos grãos de arroz, mesmo depois de cozido.

Deixe esfriar. Coloque a água do cozido com auxilio de uma concha, e algumas colheres do arroz já cozido, no liquidificador, com a própria água.

Para acrescentar cálcio á receita, coloque 2 castanhas de molho em água fervente, por 4 horas, e bata junto com o arroz, ou acrescente 1 colher de café de gergelim ou linhaça germinados ou hidratados, ou misture o arroz com  Quinoa, que é rica em cálcio.

Coe em coador de pano grande (de café ou similar).

downloadLEITE DE COCO

Limpe 2 cocos médios.Retire a polpa. Pique e bata no processador ou iquidificador, com pouca água do próprio coco.

Transfira para um pano fino (tipo tule), ou uma peneira extrafina. Esprema para tirar todo o seu leite.

Ou faça dessa maneira:

Coloque o bagaço do coco em uma vasilha.

Misture com água. Deixe de molho por 30 minutos.

A seguir, despeje em um coador de pano e esprema bem.

Guarde em jarra de vidro esterilizada.

LEITE DE QUINOA

1/2 copo de grãos de quinoa lavada

2 xicaras de água filtrada

Coloque a quinoa de molho em água, em uma tigela de vidro.

Cubra com uma tampa ou filme plástico. Deixe na  geladeira durante a noite.

Na manhã seguinte, escorra a quinoa e passe em água limpa.

Coloque em uma panela, junte as 2 xícaras de água  e leve ao fogo até ferver.

deixe amornar e bata no liquidificador, acrescentado água aos poucos, se necessário.

Coe utilizando coador de pano grande (de café).

LEITE DE AMÊNDOAS DOCES

Coloque as amêndoas de molho (200g) em uma vasilha com cerca de dois dedos acima.

Deixe por cerca de 1 hora. despreze a água.

Bata com água (1 litro).

download (2)

LEITE DE ORCHATA DE CHUFA (Blog da Karenina)

Por recomendação da pediatra, a Karenina começou a dar leite de orchata pra sua filha, ainda bebê. No blog ela conta como foi essa experiência, muito bem sucedida!

Horchata

Tem ainda leite de inhame, de canjica, de milho, de quinoa, de alpiste, de cevadinha, de

Utilize baunilha em favas, cacau, alfarroba ou frutas doces para dar um up no sabor!

Leites de castanhas, nozes, gergelim ou linhaça devem ser consumidos com moderação, pois possuem substâncias que podem causar problemas se ingeridas acima da quantidade diária recomendada.

De onde veio?

Tomei conhecimento do leite de arroz lendo o livro de um médico alemão, que o recomendava como excelente para fortalecer o aparelho digestivo. Isso lá no outro século.

Ele citava a medicina chinesa, de onde sempre vem muita coisa boa, e a macrobiótica.

Anos depois, lembrei do leite de arroz como substituto ao leite de vaca para minha filha alérgica e intolerante.

O leite de grãos eu achava forte, depois soube que pode causar um desequilíbrio de nutrientes por conter muitos fitatos.

Deixei para quando ela estivesse maior, e os de gergelim e de castanhas conheci em um tópico do orkut.

Veja mais:

KEFIR E IOGURTE CASEIRO

Encontre-nos em nossa PÁGINA do Facebook, ou compartilhe experiências ingressando em nosso GRUPO.

Read Full Post »

Older Posts »