Feeds:
Posts
Comentários

Leite materno e todo o ferro que seu bebê precisa até 06 meses<3

Alimentação e Saúde Infantil - Nutrição consciente desde a infância

Imagem1                                          Fonte: IBFAN -Brasil/Ministério da Saúde (2000)

Assim como as necessidades de ferro corporal estão relacionadas às diversas etapas da vida, o grau de absorção intestinal de ferro também está vinculado à faixa etária. Por exemplo, uma criança de 12 meses apresenta absorção quatro vezes maior do que outras de diferentes grupos etários.

As reservas fisiológicas de ferro (0,5 g/kg no recém-nascido a termo) são formadas no último trimestre de gestação e, juntamente com o ferro proveniente do leite materno, sustentam a demanda do lactente até o sexto mês de vida.

Podemos, portanto, concluir que o nascimento prematuro, pela falta de tempo, o baixo peso ao nascer, e a pequena reserva que se forma no período, associados ao abandono precoce do aleitamento materno exclusivo, são as causas mais comuns que contribuem para a espoliação…

Ver o post original 236 mais palavras

whattoexpect_comEsse artigo foi plagiado!

Escrevi esse texto, e título, em 2001, quando minha filha estava com 3 anos.

Era parte do livro que publiquei em 2003, e após certo tempo entrou nesse blog.

Após uma longa e dura batalha, morando por meses em hospitais, finalmente descobrimos que minha filha sempre teve sinusite, que evoluía para doenças mais sérias, devido sua idade e condição física.

Bebês e crianças pequenas não cospem, não pigarreiam, acumulam muco e secreções, que podem fazer com que engasguem com facilidade. Certos mitos distanciavam essa compreensão.

Sem conseguirem administrar o catarro e salivação, acabam com ocorrências simples evoluindo para pneumonias, atelectasia e até mesmo bronquite, asma ou outra crise respiratória. Porque o ataque às vias aéreas superiores pode impedir que o ar chegue aos pulmões.

Infelizmente, esse artigo foi copiado por um site de grande porte, que por sua vez foi copiado por outro  blog chamado mães brasileiras.

O site que me copiou a primeira vez, corrigiu e se desculpou. Mostrou que a responsabilidade da cópia foi de uma uma pessoa que colaborava com ele, e  não do site em si.

Porém, após ser informada de ter copiado meu blog, por uma leitora, a autora do blog mães brasileiras reclamou no estilo “ladrão que rouba ladrão”.

Admitiu que copiou o titulo do outro site, com o qual eu já havia me resolvido, e me acusou de ter feito o mesmo.

Tanto título, quanto texto, foram escritos muito antes do surgimento do site e do blog mães brasileiras.

Sou muito ética, e jamais copiei ou plagiei quem quer que seja.

Jamais copiaria alguém, justificando meu ato com “outros também fazem”. Jamais!

Ainda aguardo que a responsável pelo blog mães brasileiras faça o mesmo. Procure se firmar na ética que bradou, e examine sua consciência, antes de acusar e difamar outras pessoas, como fez comigo até então.

Como meu único objetivo com esse blog sempre foi humanitário em todos os seus sentidos, fiquei sabendo do plágio muito recentemente, e apenas agora resolvi colocar minha posição.

 

Alimentação e Saúde Infantil - Nutrição consciente desde a infância

050712_0053_0170_jshs

Escrevi esse texto, e esse título  em 2001, quando minha filha estava com 3 anos.

Após uma longa e dura batalha, finalmente descobrimos que ela sempre teve sinusite, que evoluía para doenças mais sérias devido sua idade e condição física.

Infelizmente  o título foi copiado por um site de grande porte, que por sua vez foi copiado por outro  blog chamado mães brasileiras.

Em vez de resolver o assunto, após ser informada da cópia, o blog em questão reclamou no estilo “ladrão que rouba ladrão”… Porque o site q me copiou a primeira vez, corrigiu e se desculpou, mostrando q a responsa da cópia foi de uma pessoa  não do site em si.

Entretanto, o blog mães brasileiras não pensa o mesmo, e discute a ética alheia enquanto se apropria do que não é seu.

Tanto título quanto texto foram escritos antes de aparecerem no site, que resolveu a questão…

Ver o post original 930 mais palavras

1-26Na década de 1990, Heloísa de Freitas Valle iniciou a plantar bananas e criou uma infinidade de receitas com banana verde, sendo a mais famosa a da biomassa de banana verde.

Entre suas receitas, a carne de casca de banana passou batido, até que foi ressuscitada no ano passado, e copiada até por programas de TV.

Atualmente, a receita foi adaptada por vegetarianos e pode servir de substituta em vários pratos que pedem carne picada ou desfiada.

Receita original

Lave bem as bananas e cozinhe em panela de pressão por oito minutos.Separe a polpa da casca.
Coloque a casca de molho em água com limão por meia hora ou até que saia toda a oleosidade.
Corte com uma tesoura e repita o molho por mais 10 minutos.
Escorra a água.
A polpa que foi retirada no inicio utilize para processar, preparando a biomassa.
(receita de Heloisa Freitas do Valle)

images-3

Receita adaptada
Se não quiser preparar a biomassa, basta cortar as cascas de banana maduras em tirinhas finas.
Com auxilio de um garfo, passe na casca até cortar as tiras.
Deixe no molho de água com limão (ou vinagre de maçã que é fermentado e não tem álcool e aditivos como os comuns).

Depois basta seguir os passos abaixo:

Refogue cebola em fogo baixo até dourar.
Adicione temperos de sua preferência (orégano, curry, cúrcuma ou açafrão, etc.).

Acrescente azeitonas picadas, cogumelos fatiados, pimentão vermelho em tirinhas, cenoura ralada sem o miolo, tomates picados, berinjela em cubinhos, vagem ou quiabo em rodelas fininhas, sal, etc.

meat-crazy

Fontes:

Yes Nós Temos Bananas, Histórias e Receitas com Biomassa de Banana Verde – Heloisa de Freitas

Temos mais receitas aqui:
Biomassa de banana Verde

resistencia francesaAinda bem que sempre tem o pessoal da Resistência 😉

Devido a ameaça de contaminação das sementes de milho por sementes transgênicas, foi lançada uma campanha pela Rede de Sementes em parceria com a Juventude Camponesa do Polo da Borborema.

Essa animação visa alertar as formas e os riscos de contaminação do milho.

Fonte: aspta.org

temperoalternativo

Pegue a receita de Rejuvelac

E siga essa aqui, para preparar seu queijo vegano 🙂

Receita queijo de castanhas de caju

Veja aqui:
http://bit.ly/1XQ9x7R

O diagnóstico e os testes para aferição de sobrepeso e obesidade são controversos em crianças. O IMC na criança e no adolescente está relacionado com a idade e o estágio de maturação sexual.

Na prática, utiliza-se a medida do peso e da altura por serem facilmente obtidos no exame físico.

A criança e o adolescente obesos tendem a ser adultos obesos. 40% das crianças e 70% dos adolescentes obesos se tornarão adultos obesos.

Fonte
Telessaude

Consulte uma nutricionista para uma avaliação adequada. A alimentação é primordial para o desenvolvimento e crescimento das crianças.

sg_theasianparent_comLeia completo: Relactação e amamentação na Adoção
Dr. Karleen Gribble

Amamentar uma criança adotada é uma possibilidade que poucas pessoas estão cientes.

Não é necessário ter gerado seu filho, ou ter ovários,  para ser capaz de amamentar. E a amamentação pode ser uma experiência muito positiva tanto para a criança, quanto para a mãe.

O processo de produção do leite materno, em casos de amamentação adotiva, é bastante simples.

Durante a gravidez, os hormônios, incluindo estrogênio, progesterona e prolactina preparam os seios para produzir leite.

No entanto, o hormônio prolactina também é liberado em resposta à estimulação do mamilo. Níveis elevados de prolactina podem causar o desenvolvimento de estruturas produção e secreção do leite.

Os níveis de prolactina podem ser aumentados através da utilização de uma bomba elétrica para ordenha ou a amamentação de um bebê.

Uma vez que a secreção do leite materno começa, a saída deste mesmo leite através da sucção faz com que mais leite seja produzido.

O processo de indução da lactação chama-se relactação, trans lactação ou lactação induzida. É um processo normal e natural.

Evidente que relactação não ocorre apenas em amamentação adotiva. Mulheres que desmamaram seus filhos biológicos e desejam reiniciar a amamentação podem re-iniciar esse processo de produção do leite materno da mesma maneira.

E, literalmente, nunca é tarde demais!

Fonte
Australian Breastfeeding Association

Foto
Asosiasi Ibu Menyusui Indonésia

sistema-digestivo-2-1024Segundo e-mail que circula há mais de uma década pela internet:
“(…) As frutas passam rapidamente pelo estômago, dali indo para o intestino, onde liberam seus açúcares. Mas se houver carne, batatas ou amidos no estômago, as frutas ficam presas lá e começam a fermentar”.

Só que não!!

🙂

Vamos ver como realmente acontece a digestão dos alimentos?

Mundo de Beakman: A digestão 

E para completar, se tiver estômago… 🙂 … veja o vídeo com o caminho completo realizado pelos alimentos no sistema digestório:

A digestão começa na boca

“A digestão dos carboidratos inicia-se pela boca.

O estômago, pela ação do ácido clorídrico, é responsável pelo inicio da digestão das proteínas.
O intestino delgado completa e realiza a maior parte da digestão química de todos os alimentos”

Fonte

Herrera, et al. Química de Alimentos: Manual de Laboratorio

Que tal aproveitar o dia das crianças para unir o útil ao agradável?

Façam massinha de modelar comestível, e divirtam-se!

1. Massinha de amendoim
Ingredientes
1 xícara de manteiga de amendoim
3 colheres sopa de melado de cana
Farinha de trigo
Cacau

Misture a manteiga de amendoim e o melado.
Adicione a farinha aos poucos.
Trabalhe a massa, adicionando o cacau ou outro “corante natural”.
Coloque na geladeira.

handmadeartists_claymodellingedible2. Massinha de amêndoas
Ingredientes
200 g de amêndoas moídas
1/4 xícara açúcar mascavo
1 colher de sopa de suco de limão
2 colheres de sopa de melado
1 colher de sopa de água fria
Corantes naturais

Misture as amêndoas e o açúcar mascavo.
Misture o melado, o limão e a água em outro recipiente.
Junte tudo, misturando bem.
Cubra e deixe na geladeira por cerca de 1 hora.

3. Massinha de trigo
Ingredientes
2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de sopa de óleo vegetal
1 colher chá de sal
2 xícaras de água ou suco

Misture os ingredientes.
Leve ao fogo, mexendo sempre, até formar uma papa seca.
Retire do fogo e coloque sobre a pia ou balcão limpo.
Quando esfriar bem, trabalhe a massa até ficar maleável.

bellalunatoys massinhacomestivel

4.Massinha sem glúten
Ingredientes

1/2 xícara farinha de arroz
1/2 xícara amido de milho
2 colher chá de sal
1 colher de chá de óleo vegetal
1 xícara de água
(creme tártaro o
Corantes naturais
Misture os ingredientes.
Cozinhe e mexa em fogo baixo por cerca de 3 minutos (vai formar uma bola).
Deixe esfriar muito bem.
Armazene em saco plástico bem fechado.

duitang25. Massinha de aveia e trigo
Ingredientes
1/2 xícara de farinha de trigo
2 colheres sopa de aveia
2 colheres de sopa de amêndoas trituradas
1 colher de nozes ou castanhas trituradas
Água q.b.

Misture todos os ingredientes aos poucos.
Amasse com as mãos lipas.
Coloque para descansar por cerca de uma hora.
Trabalhe a massa como desejar

Sugestões de cores
Amarelo – Abacaxi, chá de camomila
Laranja: Tangerina, abóbora, laranja, cenoura
Verde – limão, abacate, chá verde, hortelã, erva cidreira,  chá de capim limão,  suco de couve, purê de aspargos, etc
Vermelho e roxo: frutas vermelhas, repolho roxo, etc.
Branco: inhame, mandioca
Marrom: cacau, alfarroba, etc.

Para dar umas ideias

A foto 1, das menininhas, no início do texto, é da Sachiko Windbiel, que fundou e administra a MimiCafe Union, em Nova Iorque.

Abaixo, fotos de trabalhos em argila (não comestíveis)
Foto 2: HandMadeArtist
Foto 3: Fórum FC2
Fotos 4: BellaLunaToys
Foto 5: Duitang

Veja AQUI como fazer esse lindo tigrinho utilizando massa de modelar comestível em vez de argila (como o da foto).

E a seguir, siga o TUTORIAL para fazer o caramujinho. Esse é com argila.

wikihow_argila

duitang_com_argila

Leia mais:  Já brincou com seu filho hoje?

Artigo: IBFAN Brasil

Em meados do século XIX há um aumento da influência dos médicos nos cuidados com as crianças.

Como consequência, o declínio da amamentação e a perda de seu conhecimento básico cresceram em paralelo.

A livre demanda foi substituída por rotinas “higiênico-educativas”.

Em 1867, Henri Nestlé declara sobre sua mistura de farinha de trigo tostada e leite condensado de vaca:

“Minha descoberta terá um futuro formidável, pois não há alimento que se compare à minha mistura de farinha.”

Ao surgir, o leite condensado foi considerado a solução milagrosa dos problemas da amamentação… “uma vaca na prateleira”.

Em 1890, médicos da Universidade de Harvard diluíram o leite de vaca e adicionaram compostos químicos variados, conforme as necessidades dos bebês de várias idades.

A indústria de alimentos passou a desenvolver outras inúmeras fórmulas genéricas, promovendo-as amplamente .

Com isso, as fórmulas personalizadas por médicos perderam lugar para as industrializadas, deixando um grande descontentamento no meio médico, que desaprovava seu uso.

A indústria acabou por reconhecer que o afastamento desses influentes profissionais ia contra seus interesses.

Assim, concordaram em não incluir instruções nas embalagens, e passaram a aconselhar as mães a procurarem seu médico antes de usar o produto.

Nasceu, assim, a associação médico-indústria.

Fonte:

Vantagens do Aleitamento Materno – Por que a amamentação é importante para o bebê? – IBFAN Brasil

Mais

Relactação – Como retornar à amamentação

Página: Amamentação

The baby killer – (SlideShare) – Mike Muller – Published and printed by War on Want, 1974.

 REVISÃO: Nutrição e Saúde Infantil
Dra. Mari Nascimento
Nutricionista

“A literatura internacional indica que cerca de 90% dos casos de alergia alimentar são ocasionados por apenas oito alimentos: ovos, leite, peixe, crustáceos, castanhas,
amendoim, trigo e soja.

Esses alimentos são reconhecidos como alergênicos de relevância
para a saúde pública pelo Codex Alimentarius, organismo da FAO e da OMS responsável
pela harmonização internacional de regras para alimentos, e por diversos países.”

Perguntas e Respostas sobre Rotulagem de Alimentos Alergênicos

Anvisa – setembro/2015

Alimentação e Saúde Infantil - Nutrição consciente desde a infância

Passei tantos anos acreditando que encontraria cálcio apenas em um copo de leite de vaca e derivados, que senti um grande receio ao pensar que aquilo teria que mudar.

Por “força das circunstâncias”, sacudi o comodismo preso em latas de leite em pó, e fui á caça desse mineral tão importante para o crescimento de um bebê.

Ainda estava presa áquela certeza de que o encontraria apenas em outro leite, que não o das vacas. Assim, passei a coletar informações necessárias sobre tipos de leite, e intolerância á lactose.

A ficha ainda não havia caído…

Ué?! Então existe mesmo cálcio fora do leite de vaca?

Era difícil de acreditar…ainda mais porque para onde me virasse ouvia a afirmação como verdade absoluta, vinda também de profissionais de saúde e nutrição.

Foi preciso que as indústrias começassem a lançar produtos na linha “sem lactose”, no país, para que se descortinasse o véu…

Ver o post original 75 mais palavras

RELACTAÇÃO

Indicada para bebês que:

• Deixaram o peito para usar a mamadeira, e a mamãe quer voltar a amamentá-lo

• Com sucção pouco eficiente, ordenhando pouco leite e com baixo peso

• Que rejeitaram o peito

• Prematuros que não conseguem ordenhar todo o leite necessário

• Doentes – cardíacos e outros – que não podem fazer esforço

• Portadores de síndromes, caso haja dificuldades

• Recém-nascidos cujo colostro da mãe não desceu

• Mães que tomaram medicamentos para secar o leite e querem retomar a amamentação

• Com hipogalactia

Alimentação e Saúde Infantil - Nutrição consciente desde a infância

Relactação é uma técnica que, ao mesmo tempo em que supre a alimentação, incentiva a sucção no peito, levando o bebê a reaprender esse mecanismo.

Por sua vez, a sucção induz a produção do leite, pela estimulação dos hormônios prolactina e ocitocina.

O objetivo principal da Relactação é resgatar a Amamentação e a produção de leite diminuída ou perdida.

Indicada para bebês que:

• Deixaram o peito para usar  a mamadeira, e a mamãe quer voltar a amamentá-lo

• Com sucção pouco eficiente, ordenhando pouco leite e com baixo peso

• Que rejeitaram o peito

• Prematuros que não conseguem ordenhar todo o leite necessário

• Doentes – cardíacos e outros – que não podem fazer esforço

• Portadores de síndromes, caso haja dificuldades

• Recém-nascidos cujo colostro da mãe não desceu

• Mães que tomaram medicamentos para secar o leite e querem retomar a amamentação

• Com hipogalactia

nursingnook.net

Utensilios para a…

Ver o post original 268 mais palavras

Ingredientes
Quinoa em flocos, aveia em flocos, nozes ou amêndoas, creme de amendoim e melado

superhealthykidsQuinoa Coconut Bars steps copy

Torre rapidamente a quinoa e  a aveia.
Misture com as nozes ou amêndoas.
Á parte, misture o creme de amendoim com o melado.
Leve ao fogo para aquecer, não deixe ferver.
Misture tudo. Coloque em uma forma apertando bem a massa
Leve ao forno por 5 minutos
Espere esfriar e corte.

Coloque creme de chocolate…

skinnyms

… ou faça com outros ingredientes

Granola, Coco ralado, Uvas passas, pingos de chocolate, castanhas, amaranto, quinoa em grãos, arroz integral torrado,  farelo de grão de bico, amendoim, etc.

Fonte: SuperHealthyKids

Mais:  Receitas para crianças

sweetexplorations

Massa Vegan
3 xícaras farinha de trigo
1 /12 xícara de óleo de girassol ou azeite extravirgem
Água gelada
Sal

Recheio
Purê de 1 abóbora moranga
1 colher de sopa de azeite extravirgem

Misture 1 ¼ xícara da farinha, uma pitada de sal e ½ xícara do óleo
Adicione 3 1/2 colheres de água gelada
Mexa até formar uma bola
Envolva em filme plástico e leve à geladeira
Faça o mesmo com o restante dos ingredientes até formar 3 bolas

Após esfriar, abra a massa e forre uma forma com uma das bolas
Coloque o purê de abóbora
Cubra com um disco da massa conforme na foto

Faça conforme o tutorial para cobrir e formar a coruja
Leve ao forno preaquecido

4 sweetexploration4.jpg5 sweetexploration4 6

Fonte: SweetExplorations

jackfruitMuito apreciada por vegetarianos e veganos como substituta da carne de animais, a jaca é rica principalmente em magnésio e manganês, um pouco de ômega 3 e ainda vitaminas A e B6 (Piridoxina), auxiliar em tratamentos de anemia ferropriva.

Estudos realizados na Índia comprovaram que compostos bioativos encontrados no extrato de raiz da jaca curam asma, problemas de pele como dermatites e envelhecimento, diarreia, febre e úlcera.

Suas folhas colaboram em tratamentos de diabetes tipo 2, e possuem forte ação antibacteriana e antifúngica.

Resistente às pragas e mudanças climáticas, essa fruta trazida da Índia para o Brasil, no século XVIII, pode ser consumida em preparações doces ou salgadas.

Jaca (100 g)
Kcal 87 kcal
Proteinas 1,4 g
Carboidratos 22,5 g
Vitamina C 14,8 mg
Magnésio 40,1 mg
Manganês 0,5 mg
Cálcio 11,3 mg
Fibras 2,4 g

Os dois nutrientes em maiores teores na jaca são magnésio e manganês.

O magnésio é excelente para o aproveitamento do cálcio, além de regular sódio e potássio no organismo.

Previne a formação de radicais livres, câimbras musculares, estresse, e também é auxiliar no tratamento de asma e bronquite.

Participa ainda na transmissão de impulsos nervosos, auxiliando o bom funcionamento cerebral, especialmente a memória.

          Magnésio
07 a 11 meses 53 mg/dia
01 a 03 anos 60 mg/dia
04 a 06 anos 73 mg/dia
07 a 10 anos 100 mg/dia

 

 

Já o manganês participa da formação óssea e de tecidos conjuntivos e reprodutores.

Quando em falta, pode ocasionar em perda de peso, dermatite, náuseas e vômitos.

Por outro lado, seu excesso pode acumular no figado, afetar o sistema nervoso central e aumentar sintomas em portadores do mal de Parkinson.

             Manganês
07 a 11 meses 0,6 mg/dia
01 a 03 anos 1,2 mg/dia
04 a 06 anos 1,5 mg/dia
07 a 10 anos 1,5 mg/dia

 

Receitas

Soube do preparo de “carne vegetal” com jaca através de uma querida amiga vegetariana, a Ana Luisa Fernandes.

A receita foi postada originalmente na comunidade Receitas vegans/vegetarianas, em 2006. Mas há muito mais tempo os preparos com jaca são conhecidos na Índia e Europa.

De lá para cá, muitas outras versões surgiram, e a jaca passou a ser protagonista de inúmeros preparos culinários.

jackfruit_myeasycook“Carne” de jaca verde

01 jaca verde pequena
Temperos diversos

Descasque a jaca.
É aconselhável passar óleo nas mãos e na faca a ser utilizada
Corte as bagas em rodelas finas
Cozinhe com água e sal até ficar macia.
Utilize panela de pressão

Desfie e tempere para utilizar como recheio em empadas, pastéis, coxinhas, risoles, tortas, etc.

Pode substituir carnes como de peixes, em moqueca, ou de frango, em estrogonofe.

No Come-se, tem uma saborosa receita do Curry de jaca verde.

Forçando a criatividade, podemos preparar também molhos para macarrão e outras massas, coberturas para pizza, recheio de esfihas, pães ou bolinhos e ainda incrementar saladas.

Purê de jaca
(essa receita é preparada como papinha de bebês na Índia)

Processe bagas maduras com 1/4 de limão
Acrescente fava de baunilha se desejar

jackfruit4Geleia de jaca

1 xicara de bagas sem sementes para processar
+ 1/2 xicara bagas em cubos
Suco de 2 limões
raspas de casca de limão

Coloque a primeira xícara de bagas no liquidificador
Acrescente suco de 1 limão
Bata bem

Coloque em uma panela e misture com as raspas da casca de limão
Misture e leve ao fogo baixo
Mexa e deixe cozinhar por cerca de 10 minutos
Acrescente as bagas em cubos e açúcar mascavo
Mexa e deixe cozinhar por cerca de 20 minutos
Deixe esfriar
Coloque em recipientes de vidro esterilizados

Farinha de jaca

Separe as sementes
Cozinhe e deixe esfriar
Coloque para torrar em forno preaquecido ou forno solar
Moa assim que esfriar

Guarde em recipiente esterilizado
Pode ser utilizada em receitas diversas

jackfruiticecreamSorvete de jaca

Esse sorvete é incrivelmente gostoso!!
1 xícara de bagas maduras
1/2 xícara de leite de coco ou leite de jaca
2 bananas maduras ou 6 castanhas do pará ou de caju*
*Colocar as castanhas em água morna, desprezar a água. Repetir.
Suco de 1/2 limão

Bata todos os ingredientes até formar um purê
Leve ao congelador
Sirva com pedaços de frutas ou coco ralado.

Jaca chips

Corte as bagas em tirinhas finas, após cozinhar em água com sal ou açúcar mascavo
Espalhe em uma assadeira
Leve ao forno preaquecido

E para beber?

Faço bebidas com jaca madura, que são deliciosas, e dispensam o açúcar ou outros adoçantes. Experimentem!

“Leite” de jaca

1 xicara de bagas de jaca madura
1 xicara de água ou água de coco

Bata por 3 minutos.
Utilize no preparo de outras receitas, para substituir o leite de vaca.

jackfruit_foodspotting_comBebida cremosa de jaca com banana

1 banana média
1/2 xícara de jaca picada (madura)
Baunilha em fava
1 folha de couve picada
1 xícara de água de coco

Bata todos os ingredientes até consistência cremosa.

Atenção

1. Sementes da jaca não devem ser consumidas cruas, pois podem causar intoxicação.

Cozinhe ou asse antes de consumir. Não ofereça para crianças pequenas.

2. Pessoas que consomem medicamentos anticoagulantes, aspirina, ibuprofeno, varfarina, heparina não devem consumir jaca, especialmente sementes, pois ela possui substâncias que colaboram com a coagulação do sangue.

Fontes Bibliográficas

Jaca e seus muitos componentes funcionais relacionados à saúde humana: uma revisão. Shrikant Baslingappa Swami; NJ Thako. In: OnlineLibrary

Fluorose dentária em bebês e crianças

Fluorose: alteração dentária devido excesso de ingestão de flúor.

Fluorose em dentes decíduos (primeira dentição) pode ocorrer devido ingestão do flúor presente em fórmulas infantis, leite em pó, água fluoretada ou ingestão de creme dental com flúor  por crianças menores.

fluorosis11

Leia mais:
Análise da concentração de íon flúor em leite em pó

thetruthaboutag_com
Sempre que a questão hormônios no frango é levantada, uma legião de defensores da indústria avícola afirma categoricamente que não, não tem.

Os animais crescem tanto devido aos cuidados com saúde, uso de antibióticos e cruzamento seletivo.

O conceito de Seleção natural foi proposto por Charles Darwin e Alfred Wallace em 1945. Em resumo, quer dizer que apenas os fortes sobrevivem.

Os cientistas das indústrias de alimentos decidiram dar uma força para a natureza, criando ao longo das 3 últimas décadas matrizes mais robustas e resistentes.

Dessa época em diante, antibióticos se transformaram em “promotores de crescimento”, contrariando a lógica, e a seleção natural se mostrou muito mais que fenômeno da natureza.

Veja aqui: Por que a taxa de crescimento de frangos é tão rápida atualmente?

illiliberation_wordpressEm 18 de agosto de 2001, a revista New Scientist anunciou que a empresa farmacêutica Embrex (leia-se Pfizer), financiou 4,7 milhões de dólares para experimentos de clonagem de frangos para a indústria avícola.

Nessa mesma época, métodos de seleção de aves de corte começaram a ser divulgados. Os maiores eram os escolhidos, criando matrizes para as gerações futuras.

Aproveitando-se do pouco conhecimento do público consumidor sobre manipulação genética e transgênicos, cientistas da área passaram a afirmar categoricamente não existir hormônios nos frangos, que é proibido, que é inviável, que é caro, que não há possibilidades de colocar nas rações, fornecer por outros meios, que não tem, e ponto final.

No inicio de 2008, o FDA (Food and Drug Administration) decidiu aprovar o comércio de animais clonados para alimentação humana. Os clones eram de matrizes geneticamente modificadas (OGM).

Meses após, em Chicken genome plucked bare by inbreeding (2008) , a revista New Scientist apresentou os resultados da primeira avaliação genética em aves, realizada por cientistas da Universidade Purdue, Indiana.

health24_comOs pesquisadores utilizaram genomas que foram sequenciados naquele mesmo ano, para medirem a diversidade genética, comparando-as com raças do século XIX e de galinhas selvagens.

Os estudos apontaram que, em média, galinhas modernas super produtivas perderam mais da metade de seus genes originais. Algumas linhagens de frango de corte perderam até 90%.

E esses são os animais selecionados pelos produtores, espalhados pelo mundo através de acordos comerciais,  que “não recebem” hormônios de crescimento, e crescem milagrosamente apenas consumindo antibióticos.

E o hormônio está aonde?

Leia aqui: Frangos, clonagem e manipulação genética 

Fontes bibliográficas

“A Ética da Engenharia Genética e Patentes Animais”, Karen Davis, PhD, The Alliance for Animals, 1996, Universidade de Wisconsin-Madison.

Are we eating cloned meat?, Frank DeFazio, Scientific American, 2008.

Frangos clonados no menu, Andrea Graves, New Scientist, 2001.

Patente. Publicação 1992.
Codes for chicken and turkeys for growth agents
“A presente invenção refere-se genericamente à manipulação de materiais genéticos e, mais particularmente, à utilização de procedimentos recombinantes, para assegurar a produção de polipeptídeos que possuem uma ou mais propriedades bioquímicas e imunológicas de hormonios de crescimento de espécies aviárias”.

Foto 1: thetruthaboutag.com
Foto 2: illiliberation.wordpress.com
Foto 3: healthy24.com

 

Em 31 de março de 2014, a Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária), estabeleceu limites de “matérias estranhas” presentes em produtos industrializados como pelos de roedores, insetos mortos ou fragmentos de.

Veja abaixo a tabela.
Depois calcule quanto ingere ao dia:

Fonte: extra.globo.com

Fonte: extra.globo.com

Fonte:
Anvisa interdita canela com pelo de roedores
(extra.globo.com)

SONY DSCSem glúten, sem ovos, sem lactose

Ingredientes
1 ½ xícara  farinha de arroz
1 ½ xícara polvilho doce
1 ½ colher de sopa fermento biológico
3 colheres sopa óleo de girassol
4 colheres sopa linhaça dourada hidratada
1 colher chá de sal
1 xícara chá água morna
1/2 xícara leite castanhas ou amêndoas doces*kuhinjica-mignone_blogspot_it3
3 colheres de sopa açúcar mascavo

Preaqueça o forno
Misture todos os ingredientes
Coloque em uma forma untada. Assar por cerca de 40 minutos.

Com glúten, sem ovos, sem lactose

handmadecharlotte3Ingredientes
750 ml água morna
1 kg farinha de trigo
3 colheres sopa de fermento biológico seco
4 colheres sopa de óleo de girassol
5 colheres sopa de açúcar mascavo
3 colheres chá de sal

Misture a água morna, o fermento, o sal, o óleo, o açúcar e 750 g da farinha de trigo.
Misture bem e deixe crescer até dobrar de tamanho.
Adicione o restante da farinha de trigo (250 g).
Sove a massa até ficar elástica.
Coloque em vasilhame untado, misturando bem com o óleo.
Cubra com pano úmido. Deixe dobrar de tamanho.

Divida a massa em 3 partes iguais. Coloque em formas para bolo inglês untadas.
Deixe que dobrem de tamanho novamente.

Asse em temperatura média (180º C), por 35 a 45 minutos.

Artes comestíveis

1. Pon Nosuke
2. Kuhinjica-mignone
3. Rachel Fawcet

Veja mais:

Receitas para Crianças
Como fazer pão doce vegan macio e saboroso
Receitas caseiras de pão de forma
Pão essênio

Imagem1                                          Fonte: IBFAN -Brasil/Ministério da Saúde (2000)

Assim como as necessidades de ferro corporal estão relacionadas às diversas etapas da vida, o grau de absorção intestinal de ferro também está vinculado à faixa etária. Por exemplo, uma criança de 12 meses apresenta absorção quatro vezes maior do que outras de diferentes grupos etários.

As reservas fisiológicas de ferro (0,5 g/kg no recém-nascido a termo) são formadas no último trimestre de gestação e, juntamente com o ferro proveniente do leite materno, sustentam a demanda do lactente até o sexto mês de vida.

Podemos, portanto, concluir que o nascimento prematuro, pela falta de tempo, o baixo peso ao nascer, e a pequena reserva que se forma no período, associados ao abandono precoce do aleitamento materno exclusivo, são as causas mais comuns que contribuem para a espoliação de ferro no lactente jovem, e consequente anemia ferropriva.

Na primeira infância (de 01 a 03 anos), o problema agrava-se em decorrência de erros alimentares, principalmente no período de desmame, quando frequentemente o leite materno é substituído por alimentos pobres em ferro.

O leite de vaca é um exemplo, pois apesar de apresentar o mesmo teor em ferro que o leite materno, sua biodisponibilidade é muito baixa e, como se sabe, após 01 ano, é frequente a substituição de uma refeição por mamadeiras.

*Leite de vaca integral não é  o mesmo que fórmula láctea de partida ou seguimento.

Fonte
Anemia Ferropriva na Infância. Queiroz, Suzana de S.; Torres, Marco A. de A. Jornal de Pediatria. Rio de Janeiro. 76 (Supl.3):s298-s304. 2000

A anemia causada exclusivamente por quantidades inadequadas de ferro na dieta é rara antes de 06 meses de vida, mas torna-se comum entre 09 a 24 meses.

O padrão alimentar habitual observado em lactentes com anemia ferropriva consiste no consumo de grandes quantidades de leite de vaca* e alimentos não enriquecidos com ferro, nas refeições diárias.

No compartimento de transporte, o ferro se renova no mínimo 10 vezes por dia, sendo a principal via de intercâmbio de ferro entre os diversos compartimentos.

Transferrinas e lactoferrinas são glicoproteínas especializadas pelo transporte de ferro no plasma sanguíneo e no leite materno, respectivamente.

Fonte

Anemia por deficiência de ferro. Freire, Kenia M. Souza. Faculdade de Medicina de Itajubá. MG