Feeds:
Posts
Comentários

Alimentação e Saúde Infantil:

damyhealthyOba! Sorvete vegan de casquinha!!

Ingredientes
1 taça de manteiga de caju
(que não se encontra na próxima esquina… ;-)
Experimente processar a castanha de caju até formar uma pasta

1 1/2 copos de leite de coco
2 colheres de chá de baunilha (em favas)
1/3 copo de coco ralado
7 pacotes Stevia (ou 2 colheres de chá Agave + 3 Stevia)
Ingredientes para cobertura de chocolate:
1 copo óleo de coco virgem
1/2 copo de cacau em pó
8 pacotes Stevia em pó

Sugestão do blog
Utilize ALFARROBA, que vai precisar de menor quantidae de qualquer tipo de adoçante, ou nenhuma mesmo.

Modo de fazer

Misture todos os ingredientes e passe no processador, exceto o coco ralado.
Adicione o coco aos poucos, utilizando o modo pulsar.
Coloque nas formas de sorvete, ou em outro tipo de forminha ou vasilhame pequeno.
Deixe congelar durante a noite.
Agora, misture os ingredientes para a cobertura.
Usando uma espátula, cubra o sorvete com a cobertura, e reserve para que endureça.
Envolva em filme plástico para deixar no congelador.

Receita traduzida do blog:
DamyHealth

Postado originalmente em Alimentação e Saúde Infantil - Nutrição consciente desde a infância:

Ultimamente, o astro rei não tem dado trégua, e mesmo á sombra todo cuidado é pouco.

Entre os cuidados básicos, roupas leves e chapéu, para todas as idades. E nada de meias para os pequeninos.  Já basta ter que suportar as fraldas!

No carro, coloque protetores nos vidros. Ao andar na rua, com os bebês e crianças, providencie uma sombrinha ou guarda-chuva.

Se tiver um guarda-sol para carrinho de bebê, melhor. Prefira sempre os de cores mais escuras.

Com a temperatura lááááá encima, o ideal é a HIDRATAÇÃOconstante.

Evite bebidas industrializadas, refrigerantes, garrafinhas, mamadeiras e chuquinhas de plástico, que com o calor tornam qualquer bebida insuportável.

Ao sair, providencie uma bolsa térmica, com muito gelo ou ice packs, e coloque lá o que for preciso, bem embalado e protegido.

Leve o copinho de transição para o passeio, ou mesmo copos descartáveis pequenos, se o seu bebê for acostumado…

Ver original 150 mais palavras

e16-164218A obesidade em crianças e adolescentes alcançou proporções epidêmicas nas Américas.

Publicações abalizadas concordam que os fatores mais importantes que promovem o aumento de peso e obesidade, assim como doenças crônicas não-transmissíveis (DCNTs) são:

a) o alto consumo de produtos com poucos nutrientes e muito açúcar, gordura e sal (doravante denominados produtos energéticos com poucos  nutrientes);

b) consumo rotineiro de bebidas açucaradas;

c) atividade física insuficiente.

A atividade física exerce um papel importante na prevenção da obesidade.

Contudo, os níveis necessários para compensar o consumo excessivo de calorias são muito altos.


É pouco provável que os esforços preventivos baseados principalmente na atividade física sejam bem-sucedidos em ambientes onde produtos energéticos com poucos nutrientes e bebidas açucaradas estão facilmente ao alcance e são consumidos constantemente.

k18486604O papel do açúcar adicionado à alimentação foi tema de muito escrutínio científico nos últimos anos.

As metanálises de estudos longitudinais e estudos controlados aleatórios mostraram associações positivas entre o consumo de açúcar de adição e o aumento de peso.

Além disso, o consumo de bebidas açucaradas tem forte associação com doença cardiovascular, diabetes tipo 2 e síndrome metabólica.

Entre os mecanismos fisiológicos estão a hiperinsulinemia, resistência à insulina, inflamação de vasos sanguíneos e hipertensão.

A redução do consumo dos açúcares de adição é essencial para a prevenção, mas evidentemente não é suficiente por si só.

Uma alimentação saudável deve ser baseada no consumo diário de frutas e verduras, grãos integrais, leguminosas, óleos vegetais e baixo consumo de carnes vermelhas e processadas.

x13195421Como os alimentos naturais e integrais são a base das culinárias tradicionais nas Américas, essas mesmas tradições podem ser um instrumento valioso para promover a alimentação saudável.

Identificar os fatores determinantes da epidemia de obesidade é fundamental para instruir e desenvolver políticas, ações, leis e regulamentações relacionadas à saúde bem fundamentadas.

Do ponto de vista alimentar, agora se reconhece que as preferências alimentares pessoais, decisões de compra e comportamentos alimentares são moldados pelo preço, marketing, disponibilidade e acessibilidade.

Por sua vez, estes fatores são influenciados por políticas e regulamentações do mais alto nível para agricultura e comércio.

u16492733Uma tendência comercial atual de destaque associada à epidemia de obesidade é a venda de produtos energéticos com poucos nutrientes e bebidas açucaradas em países de baixa e média renda.

O consumo de produtos energéticos com poucos nutrientes é cinco vezes maior e o de refrigerantes é quase três vezes maior em comparação ao de países desenvolvidos, onde o consumo está atualmente atingindo níveis de saturação do mercado.

O tamanho dos refrigerantes e de outros produtos comercializados também aumentou drasticamente nas últimas décadas.

A publicidade de produtos energéticos com poucos nutrientes e de bebidas açucaradas para crianças e adolescentes aumentou, influenciando as preferências alimentares, os pedidos de compra e os padrões alimentares nestas populações

u19808817De modo semelhante, as oportunidades para atividade física padecem com o mau planejamento urbano e a violência crescente, assim como sua percepção.

Combinada a esta situação, a diversão eletrônica vem cada vez mais substituindo a atividade física recreativa.

O tempo que as crianças passam diante da tela, que é uma oportunidade para o consumo de alimentos e exposição à publicidade de alimentos, aumentou para três horas ou mais por dia.

Além disso, as escolas reduziram o tempo destinado à educação física.

Este Plano de Ação mira as crianças e adolescentes por várias razões.


Primeiro, a amamentação materna pode reduzir a prevalência de sobrepeso e obesidade em cerca de 10%.

O aleitamento materno também pode ajudar as mães a perder peso mais rapidamente após a gravidez.

Em segundo lugar, quanto mais cedo o indivíduo fica com sobrepeso ou obeso, maior é o seu risco de permanecer com sobrepeso ou obeso com o avançar da idade.

Terceiro, a obesidade tem consequências adversas para a saúde em idade precoce, pois aumenta o risco de asma, diabetes tipo 2, apneia do sono e doenças cardiovasculares.

Essas doenças, por sua vez, afetam o crescimento e o desenvolvimento psicossocial durante a adolescência e, posteriormente, comprometem a qualidade de vida e a longevidade.

k3663761Em quarto lugar, como os hábitos alimentares são constituídos na infância, a promoção e consumo de produtos energéticos com poucos nutrientes, bebidas açucaradas e fast-foods na infância interfere com a formação de hábitos alimentares saudáveis.

Por último, as crianças são incapazes de discernir a intenção persuasiva da comercialização e publicidade de  alimentos e bebidas com valor nutricional mínimo que estão associados com o aumento  do risco de sobrepeso e obesidade infantil.

Como essas campanhas promocionais fogem ao controle dos pais, representam uma questão ética e de direitos humanos.

Um precedente para ação já foi estabelecido no Código Internacional de Comercialização de  Substitutos do Leite Materno (“Code”).

Para complicar ainda mais a questão, as adolescentes são as mais afetadas pela epidemia de obesidade, principalmente nos estratos econômicos mais baixos.

53º CONSELHO DIRETOR
66ª SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL DA OMS PARA AS AMÉRICAS
Organização Mundial de Saúde (OMS)

Leia completo: Plano de Ação para Prevenção da Obesidade em Crianças e Adolescentes

Fortalecer o sistema imunitário (antigo imunológico), com a ajuda de bactérias é uma prática que atravessa a história da humanidade de várias maneiras.

Nosso organismo possui bilhões de bactérias benéficas que, quando atacadas por alguma doença intestinal ou consumo de antibióticos, fazem uma falta danada.

Para conseguir o equilibrio novamente, a ingestão de alimentos fermentados se faz necessária.

Entre os fermentados mais consumidos por nossa sociedade estão os Lactobacilos.

Lactobacilos são probióticos ou “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde do seu hospedeiro” (Organização Mundial de Saúde, 2001).

Ao se instalarem nos intestinos, promovem a proliferação de outros micro-organismos benéficos, auxiliam no aumento da imunidade, e produzem uma espécie de muco que protege as vilosidades intestinais, além de vitaminas do complexo B serem melhores absorvidas na presença dessas bactérias.

Os lactobacilos reduzem  a proliferação de bactérias nocivas através da competição por nutrientes. Literalmente, as matam de fome ;-)

Onde encontrar?

Pela internet ou em farmácias de produtos naturais, pode encomendar seus saquinhos da lactobacilos para fazer seu próprio iogurte natural.

Utilizei esse método por anos, até que conheci o Kefir de água.

Os lactobacilos são de origem lática, mas pode encontrar outras formas de fermentação sem utilização de leite de origem animal.

Veja aqui:

KEFIR PARA O BEBÊ OU CRIANÇA

e aqui:

KEFIR E IOGURTE CASEIRO (receitas)

Tempos depois, aprendi a fazer iogurte sem leite, com aveia ou outro vegetal, através da fermentação. Em breve, coloco a receita a quem interessar.

E então, enfim, descobri que já utilizava outros Alimentos fermentados – muito além dos iogurtes!

Fonte:

Aspectos tecnológicos de alimentos funcionais contendo probióticos
Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas; vol. 38, n. 1, jan./mar., 2002

Mais:

Para diarreia: Probióticos

Fonte da foto 1:

http://www.webvitamins.com/blog/?p=8690

Alimentação e Saúde Infantil:

ist1_8466250-baby-with-pears06-08 meses: Explorando a comida e começando a comer

Quando bebês amamentados começam a comer outros alimentos, é necessário que um novo tipo de resposta às necessidades e sinais das crianças seja estabelecido por suas mães ou pessoas que cuidem delas.

A consistência e a textura dos alimentos, como eles são oferecidos e as quantidades precisam mudar conforme as crianças crescem e aprendem como lidar com a comida.

O que é apropriado aos seis meses não é o mesmo aos 12 ou aos 18 meses.

A alimentação de acordo com as necessidades das crianças refere-se a uma alimentação receptiva e envolve cuidados na ajuda e no encorajamento para as crianças comerem (sem forçá-las), alimentando devagar e pacientemente, experimentando oferecer diferentes comidas e minimizando distrações.

6dce52e9c63c08fd810a2aa4839511caA amamentação sob livre demanda pode propiciar quase toda energia que bebês entre 06 e 08 meses precisam.

Se mostram pouco interesse em comer, mas estão sendo amamentados com frequência, não há razão para ficar preocupada.

A partir dos seis meses, os dois nutrientes que os bebês precisam em maior quantidade do que proveniente apenas do leite materno são o ferro e o zinco.

De início, bebês necessitam de comidas mais pastosas e macias que não requerem muita mastigação como os purês.

Alguns bebês também ficam felizes com pedaços de comidas macias como talos de verduras cozidas que eles podem segurar com as próprias mãos, sugando ou  mordendo com suas gengivas.

supercook_ruCrianças amamentadas são expostas aos sabores e gostos através do leite materno.

Estudos sugerem que elas estão mais propensas a aceitar comidas que tenham o mesmo sabor dos alimentos ingeridos por suas mães.

Gradativamente, a quantidade e a variedade podem ser incrementadas, aumentando a oferta de refeições para duas ou três vezes por dia, entre 7 a 8 meses.

Nesta idade, não existe vantagem em oferecer outros alimentos em frequência maior.

Isso pode prejudicar a nutrição do bebê, na medida em que ingere menor quantidade de leite materno, e os substitutos não conferem os mesmos valores nutricionais que ele.

09-11 meses: Comendo Mais

Bebês maiores costumam comer mais, o número de refeições oferecidas pode aumentar para três ou quatro por dia, com um ou dois lanches, se necessário, sempre complementados com leite materno.

A amamentação em livre demanda deve continuar, mas é importante estabelecer um padrão regular de horários para as refeições.

Novos alimentos devem continuar a ser introduzidos para ampliar a variedade na dieta e de nutrientes consumidos.

12-24 meses: Adaptando-se ao padrão alimentar da família

Em torno dos 12 meses de vida a maioria das crianças está fisicamente apta para comer os alimentos com consistência similar aos alimentos consumidos pela família.

É importante que elas tenham suas próprias porções/pratos, pois elas comem tão rápido quanto os membros mais velhos da família.

Além disso, alguns alimentos ainda precisarão ser cortados em pequenos pedaços ou amassados.

Muitos bebês que praticam a técnica conhecida como BLW  (o bebê pega alimentos adequados para sua idade, com as próprias mãos), seguem essa fase com tranquilidade e maior conforto.

Mães que não conseguem “ver sujeira”, relaxem!
Não reprimam o aprendizado e apreensão de conhecimento de seus bebês. :-)

Trecho do artigo: “Do peito a comida caseira, saúde a vida inteira” (WABA)

Postado originalmente em Alimentação e Saúde Infantil - Nutrição consciente desde a infância:

Em 2005, a WABA ( The World Alliance for Breastfeeding Action) – Aliança Mundial Pró-amamentação, lançou a cartilha Do peito á comida caseira: Saúde a vida inteira!

Sempre atual,  o documento discorre sobre os benefícios incontestáveis da amamentação materna, e também da alimentação complementar bem elaborada logo no início.

Muitas mães não sabem, mas isso faz muito a diferença em futuro próximo.

DA AMAMENTAÇÃO EXCLUSIVA A COMIDA CASEIRA:CUIDANDO DA TRANSIÇÃO NO TEMPO CERTO

Quando começar?

Órgãos de saúde e proteção ás crianças no mundo todo recomendam que a alimentação  complementar deve acontecer no tempo certo, ser nutricionalmente adequada, segura e de acordo com as necessidades da criança.

Amamentação exclusiva é mais do que suficiente para satisfazer as necessidades nutricionais dos bebês até que eles completem 06 meses de idade (26 semanas).

Nesta fase, ocorrem vários marcos de desenvolvimento que tornam o bebê apto a comer alimentos macios e semi-sólidos.

Ver original 930 mais palavras

Estudo realizado por duas universidades brasileiras, em 2007,  apontou que o fator mais fortemente relacionado com a ocorrência de anemia entre crianças de 06 a 12 meses, de baixa renda, não era a ingestão diminuída de carne vermelha, mas a baixa ingestão de frutas ao dia.

“O ácido ascórbico melhora a absorção de ferro por facilitar a redução dos íons de ferro a ferro ferroso, que é mais solúvel. Ele também inibe a formação de complexos insolúveis de ferro que prejudicam a absorção desse mineral”, explicam os autores.

“Se na população estudada a ingestão de fruta ocorresse perto das refeições, isso poderia contribuir para uma maior biodisponibilidade do ferro consumido”, concluiram.

Fonte:

Fatores de risco para anemia em lactentes – Silva DG – Jornal de Pediatria (Rio J.) 2007;83(2):149-56.

Foto: Lancachire Life

appleRosquinha de maçã vegan

Para empanar/ sem ovos

2 colheres de sopa de amido de milho ou farinha de trigo
* Procure amido de milho orgânico.
1 xícara de água gelada

ou

1 xícara de leite vegetal de sua preferência, gelado
2 colheres de farinha de grão de bico caseiro
(receita em breve)

ou ainda, e apenas:

Umedeça as rodelas da maçã e passe em farinha de centeio, farinha de mandioca peneirada, mistura de uma farinha com canela e açúcar mascavo (apenas para ocasiões mais necessárias, como festas, etc).

Modo de fazer

Lave bem as maçãs
Corte em fatias
Em seguida, com auxilio de um cortador redondo, menor, retire o centro das
fatias

Passe no empanado sem ovos
Na foto, as maçãs são fritas, mas não faça isso pelo bem da saúde de todos ;-)

Distribua em uma forma levemente untada e enfarinhada
Leve ao forno preaquecido até dourar
Polvilhe canela para finalizar

:-)

Foto: blog La cocina de Mashi

 

galeon_com Essa torta divertida foi feita com uma massa bem simples:

Junte biscoitos moidos a creme vegetal até formar uma pasta.

Coloque em uma forma de torta.
Leve ao forno para endurecer, por cerca de 5 minutos.

Retire e decore com frutas!!!

Foto: galeon.com

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 402 outros seguidores